22 de fevereiro de 2017

O Carnaval Segundo a Teosofia

Uma Oportunidade Valiosa
Para Tomar Distância das Ilusões

Carlos Cardoso Aveline






A época do Carnaval é propícia para fazer um retiro e uma reflexão, trabalhando naquilo que é importante.  

A filosofia esotérica ensina que a vida é simétrica. Cada vez que o barulho é celebrado, surge a possibilidade de vivenciar o silêncio. Quando a felicidade dos muitos é buscada na agitação, aumenta o mérito daqueles que escolhem o contentamento da alma. Como todo extremo, o exagero da irresponsabilidade gera o seu oposto.

Um velho ditado afirma: “a inteligência de um povo se mede pela força do seu amor ao silêncio”. E, de fato, milhões de pessoas dos países lusófonos apreciam a paz que surge na ausência de ruído.   

Uma cidade barulhenta não impede que o Carnaval seja uma época de reflexão filosófica. Os melhores retiros independem da localização geográfica: o olhar interno do ser humano desperto inclui o cosmo. A sabedoria está presente na alma humana todos os dias do ano, e o carnaval é uma ocasião para procurar a essência do ser e ouvir a música do silêncio. Constitui uma época adequada para encontrar o sossego interior que encerra o mistério do tempo eterno.

Cada Carnaval traz, portanto, uma oportunidade sagrada para os povos de língua portuguesa: a possibilidade de recolher-se para pensar no que é decisivo.  

Milhões de brasileiros vivem filosoficamente estes dias. Procuram locais sossegados junto à natureza para orar, meditar, repousar e buscar inspiração interior. Em Portugal, os cidadãos aproveitam o período de Carnaval para viver momentos de tranquilidade, passear e descansar.

Neste período do ano o indivíduo pode afastar-se dos automatismos da vida e pensar sobre o que é bom, belo e verdadeiro. A prática da simplicidade e um certo grau de ascetismo são especialmente adequados, porque reduzem a força expansiva da ingenuidade dos povos.

Em todas as curvas do tempo, os astros no céu abençoam o silêncio da paz interior. Embora a verdade universal não pertença a ninguém, todos têm livre acesso a ela.

000

Uma versão inicial do artigo acima foi publicada na edição de fevereiro de 2016 de “O Teosofista”, pp. 14-15, sem indicação do nome do autor.

Veja em nossos websites associados o texto “Algumas Ideias Sobre o Carnaval”, de Lima Barreto.

000

Em setembro de 2016, depois de cuidadosa análise da situação do movimento esotérico internacional, um grupo de estudantes decidiu formar a Loja Independente de Teosofistas, que tem como uma das suas prioridades a construção de um futuro melhor nas diversas dimensões da vida.

000 

O grupo SerAtento oferece um estudo regular da teosofia clássica e intercultural ensinada por Helena Blavatsky (foto). 

  
Para ingressar no SerAtento, visite a página do e-grupo em YahooGrupos e faça seu ingresso de lá mesmo. O link direto é este:   




000

15 de fevereiro de 2017

O Teosofista, Fevereiro 2017




A edição de fevereiro tem o seguinte pensamento de abertura:            

A boa vontade é o tipo correto de vontade. 

A capa apresenta “A Necessidade de Construir: Plantando a Cultura da Ética”. Nas páginas dois e três, a proposta de uma prática: “Meditar na Revolução da Simplicidade”.   

A verdadeira tarefa do movimento teosófico é avaliada na página quatro. À página cinco, “Inteligência é Função do Espírito: a Aprendizagem Constitui Um Processo de Sintonia”.

O texto “Olhei o Futuro”, de Kahlil Gibran, está às páginas seis e sete. Às páginas oito e nove, “Autodisciplina e Perseverança” e  “Oração em Defesa da Minha Alma”. Em seguida, “A Teosofia dos Números”. As páginas onze e doze trazem notas sobre Júpiter, Saturno e Netuno, encarando-os como mestres das almas humanas.

Estes são outros temas abordados na edição de fevereiro de 2017:

* Na Estrada da Regeneração, uma Escolha Diante do Estudante;

* Avançando Para Um Território Sagrado;

* Dois Fragmentos de Farias Brito; e

* Ideias ao Longo do Caminho.  

A edição tem 19 páginas e inclui a lista dos textos publicados recentemente em nossos websites.


000

Em setembro de 2016, depois de cuidadosa análise da situação do movimento esotérico internacional, um grupo de estudantes decidiu formar a Loja Independente de Teosofistas, que tem como uma das suas prioridades a construção de um futuro melhor nas diversas dimensões da vida.

000 

O grupo SerAtento oferece um estudo regular da teosofia clássica e intercultural ensinada por Helena Blavatsky (foto). 

  
Para ingressar no SerAtento, visite a página do e-grupo em YahooGrupos e faça seu ingresso de lá mesmo. O link direto é este:   


000

O Perfil da Loja Independente

Dez Pontos Básicos que Definem a LIT

Carlos Cardoso Aveline





A Loja Independente de Teosofistas tem algumas características que a distinguem de outras organizações.

Criada a partir da experiência centenária do movimento teosófico, a estrutura atual básica da LIT começou a funcionar cerca de uma década antes da sua independência formal, declarada em setembro de 2016.

Desde 2009 a associação trabalhou como parte da Loja Unida de Teosofistas. A experiência foi positiva: neste período o projeto produziu frutos e consolidou-se. Em determinado momento, tornou-se inevitável avançar mais na autonomia. Embora o método específico da futura LIT tenha sido firme desde o início do seu trabalho como loja da LUT, uma vez feita a independência e adotado nome próprio o seu perfil tornou-se mais fácil de ver e compreender. E ele pode ser resumido em dez pontos, conforme veremos a seguir.

1) Pequena mas Internacional

Embora numericamente pequena, a Loja Independente de Teosofistas é uma organização internacional, porque trabalha em diversos idiomas e tem público leitor espalhado por dezenas de países.

2) Cartas dos Mahatmas Como Inspiração

A LIT é a única organização teosófica que adota as Cartas dos Mestres como prioridade bibliográfica máxima e como principal guia para a ação.

A Loja considera que há um desnível entre as Cartas dos instrutores e o resto da literatura esotérica de qualquer época.

Naturalmente, há que saber como estudar as Cartas. Cabe ao estudante ampliar a sua afinidade interna com a pedagogia dos Mestres e de Helena P. Blavatsky, que está expressa nas Cartas e é examinada em detalhes em nossos websites associados. Os ensinamentos de HPB e dos Mahatmas dão a chave de leitura que permite compreender as filosofias de todos os povos e de todos os tempos, revelando o que elas têm de essencial.

3) WQJ, Humilde Discípulo de HPB

Ao contrário da Loja Unida de Teosofistas, a Loja Independente não coloca William Q. Judge no mesmo nível que HPB, mas o vê como aluno dela, e um aluno que cometeu erros. Ao mesmo tempo, a LIT valoriza a vida e a obra de William Judge e destaca o fato de que ele foi um dos principais fundadores do movimento em 1875.

4) Esforço Teosófico é um Campo de Testes

A LIT considera que o movimento teosófico é um campo probatório. Afirma que o verdadeiro movimento está na periferia do discipulado e sujeito a testes intensos. Negar, portanto, a existência de dificuldades é iludir a si mesmo e aos outros e fracassar antes de tentar. Tal falha resulta também de uma pedagogia ingênua. Nós dizemos a verdade às pessoas: o fogo da verdade queima a ignorância em cada peregrino que persiste. Há sofrimento enquanto a cura se desenvolve na alma.

5) Uma Comunidade de Pesquisadores

A LIT não trabalha com crença cega, mas com pesquisa. Para a Loja, estudar não é apenas memorizar. Consiste em testar o conhecimento na vida diária, tomar notas e buscar ativamente informação em fontes legítimas, além de guardar na memória o que aprende. A LIT vê o movimento como uma comunidade de pesquisadores.

6) Abandonar o que é Falso

Cabe lembrar que há ilusões no mundo esotérico. A Loja investiga e revela ao público os métodos da pseudoteosofia. A independência da LIT como associação está historicamente ligada à preparação, publicação e distribuição do livro “The Fire and Light of Theosophical Literature”, que apareceu em papel em 2013, mas cuja missão, de defesa de Helena Blavatsky, começou em 2005 em meio a grande número de obstáculos. Através das suas diversas frentes de trabalho, a LIT  preserva e dá destaque ao que é autêntico no movimento teosófico, enfrentando tanto a fraude ativa como o quietismo imobilista.

7) A Ética e o Discipulado

A edição crítica do livro “Luz no Caminho”, de M.C., publicada em 2014 por “The Aquarian Theosophist”, define a relação entre a sinceridade e a busca do discipulado.

A importância do desafio ético parece ter sido esquecida pelas grandes corporações e burocracias políticas do movimento, levando-as a uma certa paralisia.

8) Sem Apego Cego a Rotinas

A Loja Independente não tem apego a formas externas do passado. Ela evita a mera repetição e trabalha para o futuro da humanidade, apontando para o ano de 2075 e além.

9) Rigor nas Fontes Bibliográficas

As publicações online da Loja estão como regra geral ancoradas bibliograficamente em livros de papel que pertencem à sua biblioteca intercontinental física. A Loja dá importância à legitimidade das fontes e oferece referências exatas de textos e autores que cita ao publicar algo.

10) Atuação Forte no Mundo Online

Embora promova ações físicas e as valorize, a LIT trabalha fundamentalmente no plano sutil do mundo online.

Considera-se que a maior parte dos pontos acima decorre de modo natural do estudo continuado das Cartas dos Mahatmas e escritos de HPB.

Para aquele que persevera, o ensinamento original desdobra-se em níveis gradualmente mais amplos de consciência. Por isso um dos lemas da LIT é: “Antes de desejar, faça por merecer.”

000

Em setembro de 2016, depois de cuidadosa análise da situação do movimento esotérico internacional, um grupo de estudantes decidiu formar a Loja Independente de Teosofistas, que tem como uma das suas prioridades a construção de um futuro melhor nas diversas dimensões da vida.

000 

O grupo SerAtento oferece um estudo regular da teosofia clássica e intercultural ensinada por Helena Blavatsky (foto). 

  
Para ingressar no SerAtento, visite a página do e-grupo em YahooGrupos e faça seu ingresso de lá mesmo. O link direto é este:   



000

14 de fevereiro de 2017

El Perfil de la Logia Independiente

Diez Puntos Básicos que Definen la LIT

Carlos Cardoso Aveline





La Logia Independiente tiene algunas características que la distinguen de otras organizaciones.

Creada a partir de la experiencia centenaria del movimiento teosófico, la estructura básica actual de la LIT comenzó a funcionar cerca de una década antes de su independencia formal, declarada en septiembre de 2016.

Desde 2009 la asociación trabajó como parte de la Logia Unida de Teósofos. La experiencia fue positiva: en este periodo el proyecto produjo frutos y se consolidó. En un determinado momento se hizo inevitable avanzar hacia la plena autonomía. El método específico de la futura LIT fue claro y firme desde el principio de su trabajo como logia de la LUT. Una vez hecha la independencia y adoptado un nombre propio, su perfil propio como asociación se hizo más fácil de ver y entender. Es posible resumirlo en diez puntos, como veremos a continuación.

1) Pequeña pero Internacional

Aunque pequeña en número de asociados, la Logia Independiente de Teósofos es una organización internacional, ya que trabaja en diversos idiomas y tiene miles de lectores de decenas de países.

2) Las Cartas de los Mahatmas Como Inspiración

La LIT es la única organización teosófica que adopta las Cartas de los Mahatmas como prioridad bibliográfica máxima y como principal guía para la acción.

La Logia considera que hay una gran diferencia de nivel entre las Cartas de los instructores y el resto de la literatura esotérica de cualquier época.

Naturalmente, hay que saber cómo estudiar las Cartas. El estudiante debe ampliar su afinidad interna con la pedagogía de los Maestros y de Helena P. Blavatsky, que está expresada en las Cartas y es examinada con detenimiento en nuestros sitios web asociados. Las enseñanzas de HPB y de los Mahatmas dan la clave de lectura que permite comprender las filosofías de todos los pueblos y de todos los tiempos, revelando lo que tienen de esencial.

3) WQJ, un Humilde Discípulo de HPB

Al contrario que la Logia Unida de Teósofos, la Logia Independiente no coloca a William Q. Judge en el mismo nivel que HPB, sino que lo ve como alumno de ella, y un alumno que cometió errores. Al  mismo tiempo, la LIT valora la vida y la obra de William Judge y destaca el hecho de que él  fue uno de los principales fundadores del movimiento en 1875.

4) El Esfuerzo Teosófico es un Campo de Pruebas

La LIT considera que el movimiento teosófico es un campo probatorio. Afirma que el verdadero movimiento está en la periferia del discipulado y es sometido a pruebas intensas. Negar, por tanto, la existencia de dificultades es engañarse a sí mismo y a otros, y es fracasar antes de intentar. Tal falla resulta también de una pedagogía ingenua. Nosotros decimos la verdad a las personas: el fuego de la verdad quema la ignorancia en cada peregrino que persiste. Hay sufrimiento mientras la curación se desarrolla en el alma.

5) Una Comunidad de Investigadores

La LIT no funciona con creencia ciega, sino con investigación. Para la Logia, estudiar no es meramente memorizar. Consiste en testar el conocimiento en la vida diaria, tomar notas y buscar activamente información de fuentes legítimas, además de guardar en la memoria lo que se aprende. La LIT ve el movimiento como una comunidad de investigadores.

6) Abandonar lo que es Falso

Conviene recordar que hay ilusiones en el mundo esotérico. La Logia investiga y revela al público los métodos de la pseudo-teosofía. La independencia de la LIT como asociación está históricamente ligada a la preparación, publicación y distribución del libro “The Fire and Light of Theosophical Literature” (“El Fuego y la Luz de la Literatura Teosófica”), que apareció en papel en 2013 pero cuya misión, la defensa de Helena Blavatsky, comenzó en 2005 en medio de un  gran número de obstáculos. A través de sus diversos frentes de trabajo, la LIT  preserva y destaca lo que es auténtico en el movimiento teosófico, enfrentándose tanto al fraude activo como el quietismo inmovilista.

7) La Ética y el Discipulado

La edición crítica del libro “Luz no Caminho” (“Luz en el Camino”), de M.C., publicada en 2014 por “The Aquarian Theosophist”, define la relación entre la sinceridad y la búsqueda del discipulado.

La importancia del desafío ético parece haber sido olvidada por las grandes corporaciones y burocracias políticas del movimiento, lo que lleva a una cierta parálisis.

8) Sin Apego Ciego a Rutinas

La Logia Independiente no tiene apego a formas externas del pasado. Ella evita la mera repetición y trabaja por el futuro de la humanidad, apuntando hacia el año de 2075 y más allá.

9) Rigor en las Fuentes Bibliográficas

Las publicaciones online de la Logia están, por regla general, basadas bibliográficamente en libros en papel que pertenecen a su biblioteca intercontinental física. La Logia da importancia a la legitimidad de las fuentes y ofrece referencias exactas de textos y autores que cita al publicar algo.

10) Fuerte Actuación en el Mundo Online

Aunque promueve acciones físicas y las valora, la LIT trabaja fundamentalmente en el plano sutil del mundo online.

Se considera que la mayor parte de los puntos anteriores surge naturalmente del estudio continuo de las cartas de los Mahatmas y escritos de HPB.

Para quien persevera, la enseñanza original se desarrolla gradualmente en los niveles más profundos de la conciencia. Por esa razón uno de los lemas de la LIT es: “Antes de desear, trate de merecer.”

000

El texto “El Perfil de la Logia Independiente”  fue traducido en 2017 por Juan Pedro Bercial. Título original en portugués: “O Perfil da Loja Independente”.  

000

El grupo SerAtento ofrece un estudio regular de la teosofía clásica e intercultural enseñada por Helena Blavatsky (foto). 

  
Para ingresar en SerAtento, visite la página del e-grupo en YahooGrupos y solicite su ingreso en el mismo. El link directo es este:  


000